sexta-feira, 28 de abril de 2006

Vende-se beijo

Links para esta postagem
Um lugar onde vede-se tudo e compra-se tudo, inclusive beijo. Partindo desse raciocínio a nova campanha publicitária do Mercado Livre foi apresentada ao público essa semana.

O filme é simples, inocente, belo, algo que me agrada muito. Digo isso porque me considero um moralista assumido sobre alguns princípios – mas vejam bem, nada que seja totalmente imutável – essa não seria a proposta. Simplesmente não entra na minha cabeça alguns apelos que a publicidade faz para aumentar a cifra de seus anunciantes e abocanhar alguns troféus, mesmo que para isso, seja preciso fechar um dos seus olhos.



Voltando ao filme, recomendo que assistam e analisem elementos que compõem este maravilhoso vt do Mercado Livre. A trilha é muito boa, casa perfeitamente com a sequência de cenas caprichosamente dirigidas. A atuação dos atores, a composição dos cenários, a iluminação impecável. Reparem o livro Romeu e Julieta de Shakespeare sob a câmera digital no início do filme.



Em tempos onde uma prostituta escreve best-seller, considero esta produção um belo exemplo da boa propaganda, da grande sacada do publicitário, da maneira correta de ser oportunista. Só espero que a propaganda não continue ignonando alguns valores para vender celulares ou cervejas.

Clique aqui para assistir o vídeo.

quinta-feira, 27 de abril de 2006

A essência do design

Links para esta postagem
Uma pausa na publicidade para falar de conceitos - algo esmagado ultimamente pelos jobs para ontem.
O texto é de Guto Lins, sócio da Manifesto e professor da PUC-Rio.

"Hoje, qualquer empresa, pequena, média, grande ou mínima tem marca. Qualquer um pode comprar uma marca na Internet por R$100,00. A ditadura da imagem impôs uma necessidade que terminou banalizando a si mesma. Um simples cursinho de seis meses está formando "designers". Formação fast-food, baseada em fórmulas pré-estabelecidas e executadas por pilotos de softwares. Design é projeto. É conceituação e análise de alternativas a partir da co-relação de dados técnicos, inspirações, referências históricas, temperadas com muita criatividade e poder de invenção. O design potencializa o produto, otimiza a produção, melhora a comunicação, criando empatia com o público-alvo. Isso não é romantismo, é a essência do que fazemos.

Diante da pulverização generalizada, a imagem corporativa busca conteúdo e nasce o "branding" ou "total branding", que já era um termo usado na publicidade e no marketing. O nome em si não é importante, o que vale é o conceito. Vivenciando a realidade do cliente e de seu produto, o designer estabelece um conceito adequado. Assim, o designer deixa de ser um mero prestador de serviços para ser parceiro, traduzindo a mensagem do cliente para o público, buscando diferenciações que identifiquem o cliente de forma exclusiva, de acordo com a sua personalidade. Da mesma forma, a customização da produção atende a um consumidor mais seletivo e que está sempre atento à imagem do produtor e ao seu comprometimento social. Questões como atendimento e ambientação ganham importância e o designer passa a trabalhar mais em equipe e a ter mais responsabilidades e funções.

O designer, então, deverá ter cada vez mais bagagem cultural para propor soluções inovadoras, além de saber usar as ferramentas tecnológicas, artísticas e culturais. Esse profissional precisa ser curioso, versátil, ágil, bem formado e informado.

Isso resgata a importância da formação cultural e filosófica. Como nos tempos da Bauhaus, há quase cem anos. Escola que uniu teoria e prática gerando produtos bem projetados, funcionais, bonitos, com personalidade, bom poder de venda (muitos à venda até hoje ) e sempre atuais. Projetos gerados em um espaço multissensorial onde alunos e profissionais eram bombardeados de tecnologia, arte, atualidade e filosofia.
A história andando em ciclos e séculos? Tomara!"

domingo, 23 de abril de 2006

Rex

Links para esta postagem
Essa é mais uma boa campanha criada pela Soul que está sendo bem comentada em Cuiabá. Com o intuito de vender ração para cães, está sendo veiculado cinco outdoors para a Lupo que foram sendo trocados gradativamente.
A seguir a ordem das trocas.


150406


170406


190406


210406


230406

Gostei pela forma diferente como foram expostos os elementos - mas não sei se Cuiabá está completamente preparada para algo do gênero. Desculpe se para alguns estou sendo controverso sobre o que falei a respeito dessa mídia em postagens anteriores.

Posso afirmar que trata-se de uma campanha redonda, isso não tem como negar - e também não há como negar que valeu a pena pelo cumprimento do primeiro dever de um bom outdoor: Chamar a atenção.

De fato, a idéia merece nossos cumprimentos, talvez mais uma mídia para sustentar o mote, mas não entrarei nesse assunto novamente - pelo menos, não agora.

quarta-feira, 19 de abril de 2006

CVC Viagens

Links para esta postagem
Taí, bela peça da CVC desenvolvido pela Focus FCS. Sempre defendo a tese de que faca especial e aplique só devem ser usados com um bom propósito - caso contrário vira mero enfeite de arteiro - o que não acontece com esta peça.




terça-feira, 18 de abril de 2006

Isso pode dar um bom VT

Links para esta postagem
Meus caros e publicitários amigos, hoje não vou falar de propaganda, falarei de conceito, praticamente uma metáfora sobre o amor direcionado a uma profissão. O que quero lhes falar é muito importante em nosso meio – pelo menos sobre minha ótica.

No topo da página inicial deste singelo blog, eu termino o texto de apresentação dizendo: “Entre e fique a vontade, fale o que vier a cabeça, isso pode dar um bom vt”. O que eu quero dizer na verdade é: Não importa o que você está fazendo agora – mesmo que seja um maldito cartão de visita - mas faça com amor, com muito amor por sinal. Esse cartão pode ser o único canal de comunicação entre o produto e o consumidor, e consequentemente, a única maneira da propaganda ter a chance de aparecer.

Muito bem, agora que eu já disse isso, vamos ao escopo da questão. O Governo do Estado de Mato Grosso lançou o livro: Verdão. Uma história de desafios e conquistas. Muito bem contada pelo autor Rômulo Vandoni, a obra apresenta em suas 28 páginas a história desse imponente estádio ao longo dos seus 30 anos de existência. O livro traz também fotos da inauguração em 1976, o ingresso nº 1 para a partida de estréia e relembra com detalhes os casos mais relevantes que ocorrem naquele palco ao longo dos anos.



Além de recomendar a leitura aos amantes do futebol como eu, quero chamar a atenção de vocês para a capa deste livro. Apresenta uma foto atual do Verdão, muito bem produzida por meu grande amigo e publicitário Leandro Magalhães.

Lembro-me que na época, ele fez essa foto sem intenção de utilizá-la em algum trabalho. Fez apenas para exercitar a paixão incondicional pela fotografia - e posteriormente a foto foi agradando, recebendo elogios e logo tornou-se capa deste livro.

Agora lhes pergunto com toda sinceridade que tenho: Preciso dizer mais alguma coisa sobre fazer seu trabalho com amor?

segunda-feira, 17 de abril de 2006

Barbeador gigante

Links para esta postagem


A Philips lançou uma ação de marketing viral com um vídeo pra lá de bizarro. Uma espécie de pêlo gigante é perseguido por um barbeador em plena Avenida Paulista.

Criado pela agência Synapsys, o filme chama atenção pelo apelo onirista - ou vai me dizer que você cruza diariamente por um barbeador maníaco quando vai ao trabalho? - E convenhamos, isso é muito saudável para a boa propaganda. É irônico, é engraçado, e quem não gosta de propaganda engraçada?

Claro que o objetivo da ação não é apenas fazer graça, tem que vender. Por isso, com esta campanha, também explorada no programa Pânico na TV (RedeTV), a Philips pretende ajudar na decisão do público jovem na hora da escolha do seu barbeador.

Clique aqui para assistir o vídeo.

"Barbeador"
Agência: Synapsys
Anunciante: Philips
Criação: Dudu Marques, Kleber Kruschewsky, Osmar Enéas e Marco Simões
Direção de criação: Beto Feres
Produtora: Kardman Audiovisual
Diretor: Fernando von Christian
Co-diretor: Guilherme Nunes

quinta-feira, 13 de abril de 2006

Eles não precisam apenas da sua compaixão.

Links para esta postagem
Anúncio que imita o gesto do leitor, anúncio que chora, tem até anúncio que vira cobertor. Meus amigos, eu não sei se vocês perceberam ultimamente como as mídias para falar dos problemas sociais do mundo ficaram totalmente bizarras. Por que será?

Um exemplo é uma campanha para o Exército da Salvação, onde a Leo Burnett colocou cobertores em muros da cidade com o seguinte texto impresso no próprio cobertor: "Se você está com frio ou conhece alguém que está, por favor, pegue esse cartaz".




Na Tailândia, estatísticas assustadoras apontam que aproximadamente três bebês são literalmente jogados fora todos os dias. Partindo do princípio de que a gravidez indesejada é início do problema, uma empresa de anticoncepcional decidiu divulgar seu produto instalando latas de lixos falsas espalhadas pela cidade de Bankok. Equipadas com um sensor de movimento, toda vez que uma pessoa passava próximo da lata de lixo, era emitido o som de uma criança chorando. Ao abrir a tampa, a pessoa encontrava uma mensagem que a convidava para conhecer a pílula anticoncepcional no site da empresa.




Outra ação desse gênero foi realizada em lavatórios públicos em Portugal, um anúncio colocado nas máquinas para secar as mãos imitava o gesto das pessoas que estavam ali, porém, com outra finalidade. O texto acima da foto diz: "Milhares de pessoas repetem este gesto todos os dias."




E o que dizer sobre o apelo dessa ação? Nada, ela já diz tudo por nós.



O que posso comentar sobre isso é simplesmente: Putaquepariu! As pessoas chegaram em um estágio de insensibilidade preocupante, eu diria até de indiferença sobre a fome, a desnutrição, o desrespeito aos direitos humanos. Não que façam isso por egoísmo, egocentrismo, ou coisa parecida, mas acho que é porque estão muito preocupadas com sua própria coleção de problemas.

E o que resta para a publicidade conseguir tocar no coração dessas pessoas? Simples – basta de vez em quando fazer alguns anúncios que imitam gestos, que choram, que viram cobertores... É uma pena, mas é uma realidade que quase todos procuram não pensar muito. Só espero que isso seja finalmente, o fundo do poço.

quarta-feira, 12 de abril de 2006

Super Bonder

Links para esta postagem
Logicamente a Super Bonder não veicularia um anúncio de tamanho mal gosto como esse. Vale como viral, e para nós aqui, serve ainda para analisar a criatividade do ser publicitário no simples ato de vender cola.
A criação é de Bruno Guimarães e Filipe Lazarini.

terça-feira, 11 de abril de 2006

Peças soltas

Links para esta postagem
A partir de hoje vou começar uma nova categoria de anúncios aqui, chamarei de "Peças Soltas", onde a idéia é divulgar trabalhos que veiculam no interior do Mato Grosso.
O objetivo é ir mais a fundo na nossa propaganda regional e ver o que está sendo feito no interiorzão do estado.

Começarei com esses outdoors da Mitsubishi que estão sendo veiculados em Rondonópolis. No total são 10 peças criadas pela Soul para a concessionário Vitória Import totalmente voltadas para o produtor rural.













domingo, 9 de abril de 2006

Amanco, a melhor em tubos e conexões Tigre

Links para esta postagem
Foi lançada na semana retrasada pela DM9 a campanha de tubos e conexões da Amanco. Até ai tudo bem, uma empresa bem estruturada investindo em propaganda para reposicionar sua marca etc e tal... o problema é que do outro lado, existe nada mais nada menos que uma marca líder de mercado há anos, existe a Tigre.








O VT tem um tigre muito sem graça e um âncora falando que fica fácil para a concorrência chamar todo mundo de mico quando não tem um produto à altura. A campanha é completamente ofensiva, algo raramente visto no Brasil. Além de ser baseada na perigosa estratégia de comparação com a concorrência - e põe perigosa nisso, se considerarmos que há anos a Tigre tem imagem sólida no mercado e é sinônimo de qualidade.

Particularmente, e olha que sou fiel defensor de campanhas ofensivas, acho que a estratégia não foi feliz. Nem sei ainda o que a Tigre está preparando para retaliar isso, mas acredito que a Amanco tem muito mais a perder do que a ganhar colocando sua marca de frente com uma gigante em Top of Mind.

Digo isso porque trabalho o marketing de uma construtora, e ouço os clientes, ao receberem as chaves do seu apartamento falarem: "Vocês colocaram Tigre né?! Olhá lá, não quero pagar mico.

Não sei o que aconteceu, mas a propaganda saiu do ar - talvez eles perceberam que os anúncios estivessem de fato, fazendo um efeito contrário - porque depois de poucos dias, lançaram um novo vt com Carlinhos Brown em uma espécie de clipe, sem tigres, sem munição.

Definitivamente acho, com o perdão do trocadilho, que cutucaram o "Tigre" com vara curta. Vamos ver o que acontece.

Clique aqui para assistir ao vídeo.

sexta-feira, 7 de abril de 2006

Aniversário de Cuiabá, 287 anos

Links para esta postagem


Ôpa, que maravilha! Peça fresquinha daqui, da nossa Cuiabá que completa 287 anos amanhã, dia 8 de abril.

Criada pela Soul Propaganda para a Print Press, essa peça de e-mail marketing celebra as cores da festa. Sempre com uma direção de arte muito bem trabalhada, este anúncio retrata bem a linha criativa que a agência segue. Esse ponto inclusive, o estilo de cada agência, quero tratar mais pra frente aqui.

O texto do anúncio diz: Uma cidade de cores quentes que esquentam o coração da gente. Lincando logicamente, com a temperatura quase nunca abaixo dos 30º na capital matogrossense.

quinta-feira, 6 de abril de 2006

De fato, nada é impossível

Links para esta postagem
Nessa semana, a alemã Adidas apresentou sua nova campanha relacionada à Copa do Mundo em junho. Criada pela agência independente 180 Amsterdam, a campanha utiliza o lema de outros anúncios ‘impossible is nothing’, e dessa vez, o slogan foi levado ao pé-da-letra.

O filme começa num campinho de terra batida de periferia, quando duas crianças, José e Pedro, estão brincando sozinhas com uma bola. De repente eles começam a escolher seus jogadores – o detalhe é que os nomes chamados são nada mais na menos que Cissé, Kaká, Zidane, Beckham, Ballack, Lampard, Kahn, figuras de topo do futebol mundial – que contracenam com as novas promessas de outras seleções, como o alemão Schweinsteiger ou o holandês Robben. Pelo meio, através do auxílio da computação gráfica, surgem ainda duas velhas glórias do passado, Franz Beckenbauer e Michel Platini.


Apesar de todo o reconhecimento internacional da seleção portuguesa nos últimos anos, nenhum jogador participa nesta campanha.

Dividida em duas partes: Equipe e Partida, o vídeo pode ser visto no site da Adidas.

quarta-feira, 5 de abril de 2006

Quer pagar quanto?

Links para esta postagem
Em publicidade, eu sempre defendi uma tese: Pergunta em chamada não combina. Nunca combinou, mas claro existem exceções, muito raras, mas existem.
Vejam essa tira que exemplifica bem o que eu penso.

Assim nasce, cresce e morre uma idéia.

Links para esta postagem
Pessoal, para comemorar a nova cara desse manicómio - sem aquela leiaute pré-definida que até meu cachorro podia usar - vou postar aqui um vídeo que seria muito engraçado, se não fosse tão fiel à realidade da vida de milhares de criativos pelo mundo.

Trata-se da humanização de uma idéia - ela nasce do ventre de uma dupla de criação em apuros com o job - é esculpida e perfeitamente educada até ganhar a "maturidade". Eu gosto muito da linguagem não-verbal que o filme apresenta (reparem a expressão do diretor de criação quando lhe é apresentado a idéia).



Espero que eu não esteja sendo muito abstrato com o que eu estou querendo passar com isso. A minha intenção é preparar o território para postar mais pra frente, uma situação muito comum em nosso mercado: a idéia antes e depois de apresentada ao cliente. Aí sim tudo se amarra e a gente pode bater um papo sobre isso. Até breve.

Clique aqui para assistir.

terça-feira, 4 de abril de 2006

Legalzinho, ora pois!

Links para esta postagem
Já que a onda é copa do mundo, assistam esse vídeo e tirem suas conclusões. Muitos não gostam dessa febre chamada futebol, azar o deles.

Esse é um daqueles típicos vídeos onde a produção supera a incrível falta de tutano do criativo.
Gol das produtoras.