quinta-feira, 28 de junho de 2007

Gás natural

Links para esta postagem
Como já é constante por aqui, vamos abrir espaço para mais uma boa idéia com custos baixíssimos de produção e veiculação. Muitas vezes, vejo belíssimas peças que demonstram tanta preocupação com seu conteúdo que a mídia torna-se secundária. Não é o caso aqui, e para vender a troca pelo gás natural, um adesivo criativo no tanque de combustível é mais do que suficiente.



Fonte: Comunicar é preciso

terça-feira, 26 de junho de 2007

Nada se cria | 18

Links para esta postagem
Mais uma daquelas peças que podemos chamar, no mínimo, de meras coincidências. E com mais essa comparação, chegamos ao incrível número de 29 chupadas abordadas nesse blog. Ops! Eu disse chupada? Será mesmo? É sempre muito arriscado falar isso, podemos estar cometendo uma grande injustiça, já que a criatividade, para muitos, é algo que pode ser trabalhado.





segunda-feira, 25 de junho de 2007

Cartão de visitas

Links para esta postagem
Há quem diga que um cartão de visitas é um aperto de mão que deixamos com alguém. Eu não discordo disso, e acho importantíssimo um cartão bem apresentado em tempos de publicidade prostituída.

No caso ao lado, essa pequena ferramenta de marketing mostra que além de simples e direto, ele por ser muito criativo. Vejam que maravilha de cartão esse advogado americado especialista em divórcios entrega a seus clientes.

domingo, 24 de junho de 2007

Mais polêmico do que criativo | 2

Links para esta postagem
Muito bem, como eu inaugurei aqui na semana uma nova categoria apenas com anúncios polêmicos, compartilho mais esse filme que foi obrigado a sair do ar por motivos óbvios. Assista primeiro e continuamos na seqüência.



Eu fico imaginando o que passa na cabeça dos caras que jogam uma coisa dessa no ar. Obviamente o anúncio foi convidado a sair do ar pela Associação de Policiais de Ontário, no Canadá, que se sentiu ofendido com as cenas. E numa decisão politicamente correta, a montadora Kia concordou em substituir o anúncio e acabar com a polêmica toda.

A associação se uniu a grupos policiais de Quebec para protestar contra o anúncio, alegando que a propaganda era sexista e "humilhava" as policiais femininas. Uma autoridade local também escreveu uma carta expressando seu desapontamento com a empresa.

A Kia propôs transmitir o comercial apenas durante a noite, mas isso não foi considerado suficiente para a associação de policiais, que exigiu que a propaganda fosse mesmo retirada do ar.

O anúncio divulga o carro Kia Spectra 5 e só no meio da propaganda o telespectador descobre que se trata de uma policial. Quando ela ouve o rádio de polícia em seu carro, volta para a viatura e vai embora.

sexta-feira, 22 de junho de 2007

FedEx

Links para esta postagem
Eu vi esse comercial da FedEx veiculando no canal Discorevy, por que será?! De qualquer forma, não entendi porque só anunciava os últimos 10 segundos, e eu não entendia bulhufas do que se tratava. Então resolvi procurar o filme na íntegra e colocá-lo aqui. Sem dúvida alguma, é engraçado, bem produzido e fala do conceito da FedEx. O que mais pode faltar para considerá-lo brilhante?

quarta-feira, 20 de junho de 2007

WebVídeo Univali

Links para esta postagem
Esse é um divertidíssimo WebVídeo que eu recebi por e-mail do leitor Edson, da agência Criação, de Florianópolis. A idéia é divulgar num formato pouco convencional o conceito da campanha publicitária para a Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Segundo o próprio Edson, trata-se de uma peça eletrônica, com linguagem divertida e humorada, esteticamente apropriada para o público da web.

O WebVídeo complementa a campanha de vestibular "Vença! Univali. Vencer pra valer" veiculada nos meios convencionais. A campanha, que chama o jovem para uma Universidade de vencedores, "brinca" com a face oposta do próprio conceito, ou seja: "Não tente. Vença!"

Eu sempre comento por aqui que há muito tempo a internet deveria receber ainda mais atenção na divisão das verbas de comunicação. Claro que o crescimento é monstruoso, mas quando analisamos todo o potencial da grande rede, inevitavelmente penso que a criatividade é algo mais monstruoso ainda.

terça-feira, 19 de junho de 2007

Nada se cria | 17

Links para esta postagem
Aí vai mais uma daquelas idéias idênticas que vieram ao mundo na mesma época. Como sempre digo aqui, prefiro acreditar cegamente que não passou de uma curiosa coincidência, ainda mais vindo da sempre genial AlmappBBDO. Estou me referindo aos comerciais do Volkswagem Fox 2008 e do Citroën C1, parecidos em gênero, número e grau, confira você mesmo e tire suas conclusões.

Volkswagem Fox - veiculado no Brasil.


Citroën C1 - veiculado na Itália.

segunda-feira, 18 de junho de 2007

SOS Mata Atlântica

Links para esta postagem
Essa é mais uma daquelas aventuras visuais que nos enchem os olhos, com o perdão do trocadilho é claro. Mas vale sempre ressaltar os trabalhos de conscientização que a Fundação SOS Mata Atlântica produz.

Dessa vez, a peça criada pela agência F/Nazca Saatchi&Saatchi mostra que o caminho para combater os crimes contra o meio ambiente devem ser mais rígidos, ou seja, não adianta mais tentar sensibilizar as pessoas sobre as terríveis conseqüências do desmatamento. Chegamos a um ponto tão crítico que a linha criativa deve ameaçar, mostrar que não há mais espaço para a impunidade. Agora, se me perguntarem se isso é o ideal, sinceramente acho que não, mas concordo em se pensar em novas formas de abordar esse assunto.

No anúncio lê-se: "Eu vi as árvores que você cortou".

>> Clique para ver outra peça da Fundação SOS Mata Atlântica
comentada aqui.

domingo, 17 de junho de 2007

Uma nova seção: Mais polêmico do que criativo | 1

Links para esta postagem
Meus caros amigos publicitários, hoje quero dar início a mais uma categoria de anúncios que rodam por aí. Trata-se do nosso destaque a toda publicidade (criativa é claro) que de alguma forma gera polêmica nos meios de comunicação. O formato é o mesmo da já consagrada seção de anúncios chupados, o "Nada se cria".

Muito bem, a esse novo espaço vou dar o boçal título de "Mais polêmico do que criativo". Quanto a frequência das peças, bom, isso vai depender muito do que eu vou encontrar por aí, mas prometo que tentarei alimentar a seção pelo menos uma vez por semana.

E pra estrear bem a nova categoria, nada melhor que esse super polêmico anúncio gigante com o desenho de uma stripper feito num gramado da Inglaterra. Com o objetivo de divulgar um site de strip-tease, a peça mede incríveis 9,3 mil m² e mostra as frases: "qualquer hora, em qualquer lugar".

O porta-voz da cidade onde o anúncio foi instalado disse que o anúncio não tem autorização e deve ser retirado imediatamente, já a Sports Media Gaming Ltda, responsável pela criação, disse que as autoridades "estão confusas com suas próprias regras" e descartou a retirada da publicidade.

Agora vamos ver no que vai dar isso. Só sei dizer que que esse tipo de coisa continua tendo muito mais valor como viral do que chamar a atenção das pessoas que sobrevoam o local (vale dizer que essa ação foi feita próximo a um aeroporto).

quinta-feira, 14 de junho de 2007

Audi TT: 0.2 segundos

Links para esta postagem
O conceito do filme do novo Audi é simples: poucos prazeres da vida podem ser desfrutados em apenas 0.2 segundos, mas um deles sem dúvida, é acelerar um Audi TT. E partindo dessa lógica, o comercial tem movimento, instiga, vende (ou tenta vender) a sensação de pilotar um super esportivo de luxo. Quem assina essa maravilha é a agência Venables, Bell & Partners.

quarta-feira, 13 de junho de 2007

Nada se cria | 16

Links para esta postagem
E o que dizer desse três legítimos anúncios da categoria "irmãos gêmeos"? Tudo bem, vamos dar um desconto, há uma certa lógica: teia de aranha > sinal de pouco uso > economia com combustível. Mesmo assim, vale nossa mera observação, mas que não se repita.





segunda-feira, 11 de junho de 2007

Liz transforma

Links para esta postagem
Liz transforma. Sob esse forte conceito a marca de soutien Liz apresenta as suas fiéis clientes a sensação que irão sentir ao usar a peça íntima. Tá bom, concordo que não é tão brilhante (ou oportuno) como a idéia da W/Brasil para a Valisère em 1987. Mas eu consigo ver o rosto daquela garotinha envergonhada ao usar o soutien pela primeira vez e fazer um paralelo com esse anúncio aí do lado.

Porém, sinceramente não consigo imaginar como isso seria feito sem a ajuda do amigo inseparável de qualquer publicitário: o Photoshop.

A propósito, pesquisando sobre essa peça, descobri acidentalmente que em 2003, uma edição da revista Caras teve um longo encarte criado pela W/Brasil para a Valisère, que foi sua cliente até 1990. A peça que levava o título "O primeiro desrespeito a gente nunca esquece" era uma resposta ao anúncio da Wonderbra que fazia uma "sátira" ao conceito "O primeiro Valisère a gente nunca esquece" com a frase "O primeiro soutien a gente nunca...ih, esqueci".

A peça da W/ traz fotos e um extenso texto falando da campanha que ela criou para a marca em 1987 e que acabou virando uma das frases mais conhecidas da propaganda brasileira. O texto explica porque a Valisère se deu ao trabalho de publicar uma resposta tão longa dizendo "Porque não dá pra ver uma multinacional se apropriar de uma idéia brasileira e ficar quieto. (...) Porque é triste ver uma frase que entrou para o dia-a-dia do brasileiro ser deturpada dessa forma oportunista e grosseira. E sobretudo porque a Valisère é igualzinha às mulheres: não admite ser desrespeitada.

Esse anúncio foi feito em respeito a todas as mulheres brasileiras que jamais esquecerão a emoção de usar seu primeiro Valisère. E que, assim como a Valisère, vão fazer de tudo para esquecer aqueles que não nos respeitam", termina.

A agência também enviou um reprint do anúncio a clientes e imprensa especializada. Com a peça, foi enviada uma carta assinada por Washington Olivetto, em que ele explica o ocorrido e aponta um possível "reinício de relação" entre Valisère e W/Brasil.

Num P.S. o publicitário afirmou que não credita à agência, autora do anúncio da Wonderbra, que é a Z+ Comunicação, a responsabilidade pelo tom "grosseiro, ofensivo e oportunista" da peça, mas, sim, ao anunciante responsável pelo briefing e aprovação. Diz também que não credito à W/Brasil eventuais méritos do anúncio da Valisère, mas, sim, ao anunciante "que brifou e aprovou".

Só fico pensando se a moda pega, imagina quantos encartes como esse iriam pipocar por aí? Aqui mesmo, nesse singelo manicômio eu cultivo a nossa pequena área destinada as mais curiosas e incríveis chupadas publicitárias, e olha que tem muita peça parecida que que ainda não postei.

Clique aqui para assistir ao comercial da Valisère.

Fonte: Meio e Mensagem

domingo, 10 de junho de 2007

Mais espaço para sua carga

Links para esta postagem
Belíssimos anúncios criados pela AmapBBDO, de São Paulo. Com o slogan "Mais espaço para sua carga" a idéia é falar que os novos caminhões da Volkswagen possuem muito mais espaço interno. Claro que não dá pra transportar a Estátua da Liberdade nem a Torre Eiffel, mas quem não gosta de uma boa idéia onirista de vez em quando?




Fonte: Rough

sábado, 9 de junho de 2007

Propaganda porta-a-porta

Links para esta postagem
Para quem ainda não conhece, essa é uma nova mídia alternativa (ou alternativa de mídia) que vem crescendo gradativamente mundo a fora. A idéia é muito simples: a peça é minúscula e só tem sentido quando vista pelo olho mágico da porta.

Nem é preciso dizer que o produto deve ter um bom motivo para ser apresentado nesse formato. No caso a seguir da pizzaria Papa Johns, a Saatchi & Saatchi do Peru levou um leão em Cannes com essa brincadeira.


.

Fonte: Guerrilheiro

quinta-feira, 7 de junho de 2007

Nada se cria | 15

Links para esta postagem
Mais uma idéia clonada que vai para o nosso badalado hall dos criativos em crise. De um lado a gigante suíça Swisscom, do outro a não menos imponente Spring Wireless, mas se você me perguntar quem copiou quem, sinceramente, prefiro suspeitar que foi mais uma mera coincidência inerente ao nosso mundo publicitário. De qualquer forma, está mais do que claro que as peças comprovam que as tecnologias wireless estão viabilizando gradativamente o potencial dos dispositivos móveis.

terça-feira, 5 de junho de 2007

Páginas amarelas

Links para esta postagem
Esses anúncios da Yellow Pages são incrivelmente divertidos - funcionam muito bem como virais. Eu recebi esse primeiro por e-mail do amigo Adelino Neto (Focus FCS), não me conformei e resolvi postar todos que encontrei no YouTube.



















segunda-feira, 4 de junho de 2007

Salve a Terra

Links para esta postagem
Mais um pertinente anúncio para alertar as pessoas sobre as conseqüências do aquecimento global. E pelo jeito, em algumas décadas, escalar o monte Everest já não será mais um desafio. A agência que assina a peça é a indiana Pupa Communication.


A few decades from now, scaling Mount Everest will no longer be a challenge.
Help prevent global warming. Save Earth - Daqui a algumas décadas, escalar o Monte Everest não será um desafio. Ajude a prevenir o aquecimento global. Salve a Terra.

domingo, 3 de junho de 2007

Seu corpo é a sua casa. Não fume.

Links para esta postagem
Bela campanha contra o fumo, só achei as peças parecidas demais, ou se preferir, podemos dizer que foi uma idéia que nasceu boa e não se desenvolveu o bastante. Mesmo assim, não poderia deixar de mencioná-la por aqui. Quem assina é a ADESF - Associação de Defesa da Saúde do Fumante do Brasil.

Lembrei de um ótimo filme do gênero: Obrigado por fumar (EUA, 2006), quem lembrar disso na próxima vez que entrar numa locadora não deixe de ver. O filme conta a vida de um competentíssimo porta-voz das grandes empresas do tabaco que manipula informações para minimizar o risco do uso de cigarros. Porém o interesse de seu próprio filho em seu trabalho faz com que ele repense o que faz. Resumindo, é um filme obrigatório para todo publicitário que se preze. Assista, simplesmente assista.









sábado, 2 de junho de 2007

Nada se cria | 14

Links para esta postagem
Olha só quem deu as caras no nosso mural de clones publicitários - e não é pra menos, veja a incrível semelhança entre essas duas capas de Playboy.

Na versão brasileira, Karina Bacchi "imita" (no bom sentido, é claro) a coleguinha americana, mas tudo bem, acredito que a esmagadora maioria nem se importou muito com esse mero detalhe.






















Playboy americana - Dez. de 1970 ----- ---Playboy brasileira - Dez. de 2006