terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Nada se cria | 67

Links para esta postagem
Sugiro que você assista aos filmes abaixo e tire suas próprias conclusões - a semelhança é incrível. Também chama muito a atenção o fato de se tratar de segmentos concorrentes. E apenas a título de registro, o comercial do Corolla é de 1998, já o filme francês foi veiculado em 2005.


Renault Clio
Agência: Publicis Conseil
País: França


Toyota Corolla
Agência: New Deal DDB
País: Noruega

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Propagandas que embalaram minha infância: Rider

Links para esta postagem
"Uma luz azul me guia, com a firmeza e os lampejos do farol. E os recifes lá de cima, me avisam os perigos de chegar. Angra dos Reis e Ipanema, Iracema e Itamaracá. Porto Seguro e São Vicente, braços abertos sempre a esperar.."

Meus amigos, o ano era 1994 e até hoje lembro desse comercial das sandálias Rider. Uma forma singular de dizer ao telespectador: "Ei, levante aí do sofá e vá curtir a vida com seus amigos em seu maravilhoso país, o fim de semana é curto demais para ser desperdiçado com um controle remoto na mão".

Recursos peculiares do videoclipe para compor campanhas publicitárias quase sempre atingem o sucesso esperado, e nesse caso, um senhor sucesso! Criado pela sempre genial W/Brasil para a Grendene, o comercial fez história e marcou uma fase de ouro dos descobridores de oceanos.

Essa linguagem desenvolvida pelas campanhas da Rider utilizou de todo um aparato teórico sobre o videoclipe. Desde o primeiro VT da campanha, exibido em 1993, com a música “Que Maravilha” (você encontra fácil no Youtube) interpretada por Jorge Benjor, já foram mais de duas dúzias de comerciais reeditando “hits” da música brasileira. Sempre com roupagem pop e servindo de trilha sonora para uma série de imagens que sintetizam todo o conceito da marca.

"E com todo este aparato conceitual, a Rider ultrapassou a fronteira de “um anúncio de sandálias”. Mais do que uma simples propaganda de chinelos, a linguagem publicitária foi capaz de utilizar-se de um gênero de forte influência no público jovem - o videoclipe - e criar uma esfera de consumo muito mais abrangente e sedutora."



P.S.: Li um excelente trabalho acadêmico sobre esse case - serviu inclusive de fonte para esse post. 
Quem se interessar, acesse-o aqui.

domingo, 28 de dezembro de 2008

sábado, 27 de dezembro de 2008

Abre aspas - Versão 3.2

Links para esta postagem
Eu e minha incontrolável gana por mudanças! É aquela velha idéia da metamorfose ambulante. Tem muita gente que leva isso bem a sério. Sendo assim, apresento algumas sutis mudanças no leiaute desse blog - uma pequena medida providencial para que não caiamos na discutível, temerosa e inerente rotina do meio. Em outras palavras, espero que gostem.

Nota da redação: Antes que me perguntem a resposta é sim! O amarelo continua sendo a cor oficial e predileta desse sanatório.

eBay: A sapatada que virou viral

Links para esta postagem
Quando vi aqueles sapatos iraquianos voando em direção do presidente estadunidense pensei: isso vai dar um baita viral. E não deu outra. Em uma rápida pesquisa descobri que o eBay - maior site de leilões da Internet - aproveitou-se da cena mais inusitada do ano para divulgar os serviços prestados pelo portal de compra e venda de produtos usados.

Publicado no Youtube apenas quatro dias após o famoso episódio, o vídeo percorreu o mundo e agrada pelo ótimo senso de humor. Traduzindo a frase no fim da cena, lê-se algo como: “Qual presente de Natal você quer se livrar? Venda-o no eBay”.


Fonte: Blogcitário

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

ABRAD - Associação Brasileira de Alcoolicos e Drogas

Links para esta postagem
Se fosse para resumir a minha opinião sobre essas três peças de jornal, sem dúvida nenhuma falaria que são meramente originais e ponto. Mas por favor, não vamos confundir originalidade com criatividade, existe um pequeno oceano entre esses dois conceitos. A questão é que os anúncios da Associação Brasileira de Alcoólicos e Drogas, criados pela agência carioca 11|21 agradam, mesmo que não fosse preciso três artes diferentes para fazer o mesmo apelo. Ainda assim, merece nossa singela observação.




Image Hosted by ImageShack.us


Image Hosted by ImageShack.us

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Aprenda a jogar

Links para esta postagem
Fazia algum tempo que eu não publicava uma boa mídia alternativa por aqui, e essa ação da Lew'Lara\TBWA para a Vale Verde Tênis e Fitness é simplesmente perfeita. Na ação, bolas de tênis com o carimbo "aprenda a jogar" foram espalhadas pelo bairro nas proximidades da academia. A idéia é fazer uma comparação de onde a bolinha vai parar quando não se sabe usar uma raquete. Além de aumentar o número de matrículas nas aulas de tênis, o objetivo do esforço de comunicação é despertar interesse pela prática do esporte.

Image Hosted by ImageShack.us

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Nada se cria | 66

Links para esta postagem
Image Hosted by ImageShack.us
Nívea
Agência: TBWA
País: Áustria

Image Hosted by ImageShack.us
Friggs Nutri Cosmetics
Agência: Ogilvy & Mather
País: Suécia

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

A (quase) redenção da Sherwin-Willians

Links para esta postagem
Image Hosted by ImageShack.us
E para me redimir com a dura (e merecida) crítica que fiz aqui ao logotipo da Sherwin-Willians há algum tempo, destaco essa belíssima idéia da  agência Mohallem Meirelles para vender a diversidade de cores da marca. Como eu gosto ressaltar nesses casos, a originalidade vale ouro! E para quem não entendeu o anúncio, a mensangem é que é dificílimo escolher uma cor dentre tantas opções, por isso o anunciante sugere que se faça uma eliminatória referindo-se a tabelas de campeonatos esportivos. (Exemplo aqui).

Mas que o logotipo ainda continua intolerável, isso ninguém pode negar.

sábado, 20 de dezembro de 2008

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Propagandas que embalaram minha infância: Formiguinhas da Philco

Links para esta postagem
Em 1995 eu tinha 14 anos anos, já não era tão criança assim, mas posso dizer que esse comercial ficou imortalizado em minha memória. Refiro-me ao filme da Philco com as formiguinhas serelepes que se divertiam ao serem arremessadas pela potência das caixas de som da linha Apllause.

Criado pela F/Naca e produzido pela Zero Filmes, a trilha sonora era simplesmente excelente. Dentre os principais prêmios que a peça levou, destaco o Leão de Ouro no Festival de Cannes e Grand-Prix de Mercado no Profissionais do Ano. Em síntese, têm comerciais que só a Philco faz pra você.

Lendo o texto de Nelson Varón Cadena sobre o filme no site Almanaque da Comunicação, descobri que “Formigas” liderou por um tempo o ranking de “recall”, incomodou protetores dos direitos dos animais e até motivou trabalhos acadêmicos, dentre eles, um estudo apresentado na Intercom pela pesquisadora Letícia Maria Pinto da Costa, da Universidade Metodista. O trabalho visava analisar a memorização do anúncio com base na Teoria de Aprendizagem da Mensagem de Carl Hovland.

A tese destaca os pontos altos do comercial, o impacto junto ao receptor, o clímax e anti-clímax para concluir que há um desvio de atenção. Pesquisa de campo realizada pela acadêmica, anos depois da veiculação, mostrou que as pessoas lembravam do comercial, sabiam que o produto era um aparelho de som, mas não o associavam à marca.

A questão é que no tempo em que os filmes foram veiculados, obtiveram-se resultados mais do que favoráveis para o cliente que multiplicou suas vendas.


1º filme - 1995


2º filme - 1996

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Nada se cria | 65

Links para esta postagem
Um Nada se cria no mínimo, curioso. Digo isso por se tratar, ao pé da letra, do mesmo anunciante, a ONG ambientalista WWF. Porém, uma peça foi criada em 2001 nas Filipinas por uma agência, a outra, na França em 2008 por outra agência. E agora?

Image Hosted by ImageShack.us
WWF
Agência: BBDO Guerrero Ortega
País: Filipinas
Ano: 2001

Image Hosted by ImageShack.us
WWF
Agência: Ogilvy & Mather Paris
País: França
Ano: 2008

Essa categoria existe aqui no blog simplesmente para encontrar essas curiosidades, jamais para julgar condutas ou afirmar se é plágio ou não. Minha opinião ainda é aquela que sustenta que todos são inocentes até que se prove o contrário. Na dúvida, fico com o raciocínio de um blogueiro que vi por ai: “Eu não acredito em chupada. Nunca vi ninguém copiando deliberadamente uma idéia publicitária de terceiros. Nunca ouvi falar de algum amigo, colega ou conhecido que tenha feito isso.”

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Mais polêmico do que criativo | 16

Links para esta postagem
Novamente comento uma propaganda polêmica por aqui, e desta vez o apelo é pesadíssimo – e como sempre, aconteceu na Inglaterra.

O pôster para divulgar a 2ª temporada da série Skins faz alusão a uma orgia entre adolescentes, tudo bem que o próprio conteúdo da série não é das mais franciscanas, mas a propaganda foi além dessa intrepidez e vende um mundo sem limites entre os jovens britânicos.

Considerada extremamente ofensiva, a peça, obviamente, foi censurada pela ASA (Advertising Standards Authority), órgão que regula a publicidade na Inglaterra. Muitas reclamações recebidas pela ASA afirmavam que a imagem possuía "cenas nudez e sexo ofensivas e impróprias para serem vistas por crianças", segundo texto do jornal The Guardian, algumas pessoas acharam que que o pôster instigava o sexo, inclusive, entre menores de idade.

A ASA justificou a proibição alegando que "estava implícito que uma orgia acontecia ali". Concluíram que a fotografia poderia ofender quem a visse e era imprópria para ser usada em locais frequentados por crianças.

Já o Channel 4, canal que transmite o seriado, defendeu-se comunicando que a série é "um retrato emocionalmente carregado e vívido" de um grupo de jovens em Bristol e que, ainda que os personagens "adotem uma vida centrada em festas", a série "claramente descreve as conseqüências desse comportamento hedonista e irresponsável".

Nesse caso não vejo problemas, e sou adepto a um excelente comentário que li sobre o caso. “O problema é julgarem a publicidade como estímulo para comportamentos fora dos padrões, enquanto ela só se utiliza do que já está acontecendo para buscar uma maior identificação, como é o caso desse cartaz.”

Fonte: Série Etc

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Revista piauí_Para quem tem um parafuso a mais.

Links para esta postagem
Eu já comentei isso por aqui, mas sempre que posso, volto a esse assunto que por sinal, me agrada muito. Eu sou um fã/leitor voraz e incondicional da revista piauí. E essa voracidade incondicionada chega ao ponto de ter lido tudo o que já foi publicado pelo periódico, ter o pinguim mascote sobre a mesa de trabalho e adornar o papel de parede do meu notebook com a capa do mês da revista. Também pagaria qualquer quantia pela edição zero (qualquer quantia).

Idealizada pelo documentarista João Moreira Salles, piauí adota uma espécie de jornalismo literário, ou se preferir, o novo jornalismo americano. Não que se queiram dar ao jornalismo a permanência da literatura, muito menos achar que o jornalismo não pode ser apenas jornalismo. É uma fantástica espécie de narrativa ficcional.

Costumo dizer que a piauí é mais do que um estado de espírito, é o legado que estou deixando para mim mesmo, se é que fui claro. Em outras palavras, piauí é mais uma das minhas atuais religiões. Mas toda essa veneração explica-se se você entender o real motivo dessa singular revista cult estar mensalmente nas bancas.

Segundo o próprio Salles, a palavra Piauí foi escolhida simplesmente porque é bonita... É cheia de vogais, e como dizia o Gilberto Freire, as vogais amolecem as coisas. Bem, acho que depois disso não preciso tentar explicar mais nada.

Porém, o blog é sobre propaganda, e não vamos fugir do cerne da questão. Por isso, vamos às peculiares propagandas da revista piauí. Eu separei alguns filmes criados pela F/Nazca que foram feitos para tentar vender algo que eu comprei no primeiro contato que tive com aquele desengonçado formato A3 de revista.













segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

As aventuras de Mário, o publicitário

Links para esta postagem

Nada se cria | 64

Links para esta postagem
Image Hosted by ImageShack.us
Mothers Against Drunk Driving
Agência: Marked for Trade
País: Estados Unidos

Image Hosted by ImageShack.us
Volkswagem
Agência: DDB, Milão
País: Itália

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Chega de violência

Links para esta postagem
Anúncio criado pela Trio Propaganda sobre o fatídico episódio ocorrido na "final" do Campeonato Brasileiro 2008, onde um torcedor do São Paulo foi morto por um policial militar.
(vídeo aqui)

Image Hosted by ImageShack.us

Propagandas que embalaram minha infância: Compre Baton

Links para esta postagem
Vamos a mais uma propaganda classificada no grupo dos comerciais que embalaram minha infância, e essa é uma clássica, lembrada por muitos até hoje. Talvez, um dos melhores apelos de comando na história da propaganda brasileira, em outras palavras: “Compre Baton, compre Baton, cooooompre Batom. Seu filho merece Baton!”

Criado pela W/Brasil, a idéia foi claramente influenciar o comportamento infantil, e contagiou também os mais velhos. De fato, a hipnose foi uma ótima forma do chocolate da Garoto não ter saído da boca, nem da cabeça daquela geração.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Pringles Hot&Spicy: Ar quente

Links para esta postagem
Image Hosted by ImageShack.us

Esse é mais um daqueles anúncios que classifico como original. E olha que não são poucos os bons trabalhos que vendem produtos, digamos, mais apimentados. A agência que assina embaixo (sem trocadilho) é a francesa Callegari Berville Grey.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Wilsoooooooooon

Links para esta postagem
Recebi por e-mail do colega publicitário Pedro Paes, de Recife. Trata-se de mais um daqueles esforços das agências para garimpar um bom estagiário. A diferença é que isso foi feito de um modo diferente e bem original. O legal também é que vende um pouco do espírito da agência, no caso, a Gruponove. Segundo palavras do próprio Pedro, a campanha acabou conquistando a simpatia do mercado daquela cidade.



Image Hosted by ImageShack.us
Demais peças no flickr: http://www.flickr.com/photos/willame

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Cerveja Barley. Se beber, já sabe né?

Links para esta postagem
O que tenho de mais relevante para falar sobre essas peças é: São diferentes. A obrigatoriedade de se anunciar um ponto negativo de bebidas alcoólicas, fez com que a agência RBA transformasse em ponto positivo, revelando momentos nostálgicos da infância de muitos. Excelente!

Image Hosted by ImageShack.us

Image Hosted by ImageShack.us

Image Hosted by ImageShack.us

Image Hosted by ImageShack.us

Image Hosted by ImageShack.us