sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Nada se cria | 73

Links para esta postagem
Sugerido pelo amigo Leandro Magalhães, o Nada se cria de hoje não compara duas propagandas como de costume, e sim uma propaganda parecida com um clipe musical, ou vice-versa. O comercial em questão é um vídeo da campanha do Bradesco "Click Conta". Já o clipe é um fantástico stop-motion da canção "Her Morning Elegance", de Oren Lavie. Particularmente achei o clipe cansativo, mas isso não quer dizer muita coisa, já que raramente gosto de clipes.


Bradesco


Oren Lavie

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Etna: Troque seus móveis velhos.

Links para esta postagem
Dando sequência, eis mais uma mídia alternativa que despertou minha atenção, dessa vez o anunciante é rede de lojas e decoração Etna. A peça criada pela agência BorghiErh/Lowe é simples e inovadora. E de tão simples e criativa, não tem muita coisa pra falar.

Image Hosted by ImageShack.us

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Linha inox Brastemp

Links para esta postagem
E para quem ainda não viu, a Brastemp resolveu divulgar sua linha inox de geladeiras, fogões e micro-ondas (com hífen mesmo) de uma forma bem inusitada. Colando adesivos vazados (outlines), o efeito é realmente curioso e chama a atenção de quem usa o elevador. A agência que assina é a DM9DDB. E já que estou falando nisso, essa ação caberia muito bem no especial que fiz sobre a relação dos elevadores com a propaganda, vale a pena rever (aqui).

Image Hosted by ImageShack.us

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

sábado, 24 de janeiro de 2009

Nada se cria | 72

Links para esta postagem
Image Hosted by ImageShack.us
Nissan
Agência: TBWA/G1
País: França
Ano: 2005

Image Hosted by ImageShack.us

Mercedes-Benz
Agência: Jung Von Matt
País: Suíça
Ano: 2008

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Cerveja Stella: Quer pagar quanto?

Links para esta postagem
Nessa curiosa e igualmente ousada ação da cerveja Stella Artois, o consumidor recorta um selo impresso em jornais e paga 20% a mais pela cerveja. A alegação é bem simples: o preço da bebida belga está aquém da qualidade oferecida. A criação é da agência Lowe Worldwide.

:: Post sugerido pelo amigo de fé, irmão, camarada Ismael Gadelha.

Image Hosted by ImageShack.us

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Pantene: Para cabelos lisos

Links para esta postagem
Boa peça criada pela agência malaia Grey para a marca de shampoo Pantene. É mais um daqueles trabalhos que costumo classificar de "universais".

Image Hosted by ImageShack.us

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Nada se cria | 71

Links para esta postagem

Honda Fit
Data: Nov/2008


BMW Z4
Data: Dez/2008

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Abre aspas - Estamos no Orkut

Links para esta postagem
É isso, precisei de mais de 3 anos, 500 postagens e algumas dezenas de pedidos dos leitores mais agoniados para enfim colocar o Louco não, Publicitário! no bendito do Orkut. O motivo é simples: aliei meu quase inexistente interesse pela famosa rede de relacionamentos com a conhecida ausência de prioridade no assunto. Como os fins justificam os meios, agora os leitores desse galante sanatório estão convidados a participar da nossa singela associação "orkutal", com o perdão do neologismo.

Quero aproveitar para agradecer o empenho do colega de Ribeirão Preto Thiago Del Lama, que já possuía a comunidade e gentilmente cedeu a propriedade para esse que vos escreve. Dessa forma, nossa comunidade já começa com mais de 750 membros.

:: Clique aqui para acessar a comunidade.

Propagandas que embalaram minha infância: Gelol

Links para esta postagem
A Gelol fez muita propaganda inesquecível nos anos 80 e 90, tem até um remake interessante sob o inesquecível slogan: Não basta ser pai, tem de participar. Mas esse memorável comercial não é exatamente o que quero comentar aqui. O que ficou realmente fixado em minha memória é um filme específico veiculado em 1995 e que fazia todos da sala cair na gargalhada durante aqueles divertidos 30 segundos.

Também não foi o único filme criado pela DM9 de Duda Mendonça que utilizou-se de vídeo-cassetadas (exemplo). Eu poderia dizer que esse é o clichê de toda a campanha que marcou história, que colocou a Gelol no hall dos anunciantes imortais. Quanto ao slogan - que remete diretamente ao posicionamento -, é tão marcante quanto aquele se refere ao papel dos pais, talvez não tenha ficado apenas tão na boca do povo. Mas em suma, utilizando-se com extremo sucesso de uma linguagem coloquial bem difundida no Brasil, a ideia é que em caso de alguns percalços, passa Gelol que passa.

domingo, 18 de janeiro de 2009

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Motos Honda: asfalto dói !

Links para esta postagem
Mais uma da sempre criativa DM9DDB. Dessa vez o anúncio em forma de cartaz usa de um sentido muito pertinente quando alguém sofre um acidente: o tato. A idéia (ops! quero dizer, ideia) basicamente é reproduzir a textura do asfalto com uma lixa industrial para sensibilizar algumas pessoas. Achei original, simples e completamente bem produzido. Melhor usar capacete quando comprar sua motocicleta Honda.
Image Hosted by ImageShack.us


Fonte: CCSP

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Nada se cria | 70

Links para esta postagem
Image Hosted by ImageShack.us
UEFA Champions Leage on “Premiere” Pay TV
Agência: Goldammer
País: Alemanha
Ano: 2005

Image Hosted by ImageShack.us
Carlsberg Beer
Agência: Saatchi Saatchi Simko
País: Suiça
Ano: 2005

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Mais polêmico do que criativo | 18

Links para esta postagem
E como prometido no último post dessa categoria, aqui estou eu comentando sobre o comercial da GM que foi polemizado por incitar o suicídio. No filme veiculado durante o Super Bowl XLI, um robô que, após errar durante a fabricação de um carro da marca, tem um terrível pesadelo onde termina atirando-se de uma ponte.

Uma das principais reclamantes do vídeo foi a fundação nacional estadunidense de prevenção ao suicídio, que formalizou a falta de sensibilidade da propaganda alegando que a peça “é ofensiva para milhares de pessoas que perderam entes queridos por suicídio. Em sua negligência, o comercial mostra o suicídio como opção quando alguém falha ou perde o emprego.” A General Motors defendeu-se declarando que o comercial jamais teve intenção de afetar essas pessoas.

A questão é que diferentemente do que aconteceu com as peças da Pepsi Max (comentado aqui recentemente), o comercial da montadora norte-americana foi alterado sem que a idéia de vender qualidade dos seus produtos fosse perdida. Isso responde a algumas perguntas já debatidas por aqui.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

CGSS/ANPAA: Fuja do anzol

Links para esta postagem
O apelo de ser fisgado por um vício não é tão novo assim, lembro-me bem de uma campanha anti-tabagista já comentada aqui (veja). Mas o anúncio criado pela agência francesa  Luvi Ogilvy vale pela bela aventura visual. No texto lê-se "Will one lead to another and another? You don't have to be an alcoholic to know that the first drink is the easiest to refuse. It's your choice to keep off the hook", algo como "Um levará ao outro e outro? Você não tem que ser um alcoólatra para saber que a primeira bebida é a mais fácil de recusar. A escolha é sua de ficar fora do anzol".

Image Hosted by ImageShack.us

domingo, 11 de janeiro de 2009

Nada se cria | 69

Links para esta postagem
É sempre legal quando um Nada se cria é em vídeo, ainda mais quando não se trata de comerciais parecidos, mas sim ações de guerrilha parecidas. É isso que veremos nesses dois trabalhos de marketing para vender automóveis (ou algo muito próximo disso). De um lado o Mini, do outro a Volvo. Posso dizer que é quase impossível não imaginar que os britânicos não se inspiraram nos suecos na tal tecnologia de captação de movimentos.


Mini
País: Alemanha
Ano: 2008


Volvo
País: Reino Unido
Ano: 2007

sábado, 10 de janeiro de 2009

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Propagandas que embalaram minha infância: Faber-Castell

Links para esta postagem
Esse clássico da propaganda brasileira tem uma versão mais antinga - da década de 80 criada pelo Grupo Full Jazz Comunicação, - e também uma versão mais atual desenvolvida pela Giovanni FCB em 2001. Porém, o comercial que se perpetuou em minha lembrança e que me impulsionou a escrever esse post foi o filme datado de 1995.

A animação feita sobre a música de Toquinho e Vinícius de Moraes tem incríveis 850 artes pintadas a mão com lápis de cor, giz de cera e guache. Elementos 3D criados pela Start Desenhos Animados também temperam este comercial da Faber-Castell que marcou história em nossa rica publicidade.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Nada se cria | 68

Links para esta postagem
Meus amigos, quem acompanha esse blog há algum tempo já percebeu que a seção "Nada se cria" tem uma certa regularidade. Até o momento, já foram publicados mais de 60 posts para essa categoria. Em quase todas essas "coincidências", ficamos com uma pulga atrás da orelha se aquilo foi uma chupada ou não. Pois bem, posso afirmar que pela primeira vez fiquei realmente intrigado ao comparar duas peças. Repare que parece ser a mesma praia, a diferença é que uma das fotos está espelhada. Sinistro, muito sinistro.

Image Hosted by ImageShack.us
Anúncio à esquerda:
Nike AirMax Triax

Agência: Wieden e Kennedy
País: Estados Unidos

Anúncio à direita:
FatDown Diet Drink

Agência: Cheil Communications
País: Coréia

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Mais polêmico do que criativo | 17

Links para esta postagem
Os impressos da Pepsi Max giraram a blogosfera e despertaram diferentes sensações. Eu, desde que vi pela primeira vez as ilustrações da caloria solitária tentando suicídio pensei: "Isso vai incomodar muita gente". Não deu outra e cansei de ler comentários de pessoas que acharam impróprio uma marca falar de suicídio com essa conotação. No slogan lê-se: "Uma coloria muito, muito, muito sozinha".

A autoria do trabalho é a BBDO Düsseldorfad, da Alemanha, que apesar de mandar bem em quase tudo o que faz, não foi unânime com o mascote Blob, a caloria azul suicida. Isso explica-se também pela expectativa que as pessoas têm em querer propagandas mais inocentes - já outros enxergam maldade em tudo.

Li recentemente por ai que a mesma polêmica caiu sobre um anúncio da GM no Super Bowl. A peça mostrava um robô suicida, porém a marca logo tratou de editar a campanha (o próximo "Mais polêmico do que criativo" abordará esse comercial). Por enquanto, vamos ver o que acontecerá com o deprimido Blob.

Image Hosted by ImageShack.us


Image Hosted by ImageShack.us


Image Hosted by ImageShack.us

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009