quarta-feira, 15 de abril de 2009

Propagandas que embalaram minha infância: Passatempo

“Quero que o tempo passe, que o tempo, tempo passe e todo mundo ta querendo. Quero passatempo, passa, passatempo o tempo passa e todo mundo está comendo." E quem não se lembra desse nostálgico jingle acompanhado por um dos comerciais mais marcantes dos anos 90?! A assinatura também era igualmente simples e fantástica: é São Luiz é Nestlé!

Segundo o site da Nestlé, a principal marca da categoria de biscoitos foi adotada a partir de 1992, Passatempo nasce para substituir a marca Divertidos lançada em 1986 por São Luiz da Nestlé. Foi a pioneira em explorar o universo infantil, inicialmente com Snoopy e posteriormente com personagens notórios do mundo Disney e, atualmente, por meio de seus próprios personagens, sempre coloridos no próprio biscoito.

Até 1997 foi líder de mercado, com alto investimento em comunicação, sendo a única marca a atuar para o público infantil. Desde o lançamento, a proposta básica era conectar os universos fun e food tendo como preocupação sensibilizar equilibradamente crianças e mães.

Após longos anos sem comunicação, mudando o cenário de liderança para o concorrente, Passatempo volta a comunicar na mídia em 2004 junto a Promoção de Linha com seus personagens tendo Olimpíadas como tema.

O curioso ao rever filmes assim é compreender como a forma de se fazer propaganda no Brasil mudou. Aquele humor inocente deu lugar a atuações cada vez mais profissionais adicionados a efeitos cada vez menos realistas. Eu realmente não gosto mas entendo alguns motivos.

Lendo o excepcional blog Quem matou a Tangerina, do parceiro Fred Fagundes, entendemos porque muita coisa mudou. Como ele bem escreveu, o mundo cresceu e cansou de certos padrões de popularidade. O culto ao estereótipo, infelizmente, foi uma das piores invenções do ser humano.

Eu sei também que, daqui há alguns anos, os comerciais que enfeitam os intervalos nas tevês, rádios e até mesmo as ações virais, serão lembradas como perfeitos exemplos do que era considerado bom. A única diferença é que tudo acontece com muito mais rapidez. Como disse certa vez Mario de Andrade, "Sou 300, sou 350 / Um dia quem sabe toparei comigo".

1 comentários:

Casa do Publicitário disse...

Vc tem interesse em fazer parcerias na divulgação de blog?

O meu é
www.casadopublicitario.br21.com


Caso queira, posso está divulgando seu blog na Casa do Publicitário tb.


Maurício Cerqueira