quinta-feira, 4 de junho de 2009

Filme com publicitário: O Ex-Namorado da Minha Mulher

Se tem um filme que interessa aos publicitários que acompanham esta série aqui do blog, esse filme chama-se: “O Ex-Namorado da Minha Mulher”. Tecnicamente estamos falando de uma comédia romântica com todos os ingredientes que a caracteriza – com um única e crucial diferença, é claro.

A história começa com o cozinheiro Tom Reilly (Zach Braff) e sua esposa, Sofia Kowalski (Amanda Peet) esperando seu primeiro filho. Vivendo na badalada Nova Iorque, Tom tem um grave e bizarro desentendimento com seu chefe, culminando com sua demissão da cozinha onde trabalha. O casal, sem alternativas, decide se mudar para a aconchegante cidade natal de Sofia, em Ohio. Lá, o ex-cozinheiro, a convite do seu sogro Bob (Charles Grodin), passa a trabalhar na agitada agência de publicidade de um excêntrico executivo, Don Wollebin (Donal Logue).

A princípio, Tom sente dificuldades para se adaptar a nova vida, - o clima excessivamente descolado da agência o incomoda – e mesmo tentando ser o mais simpático possível, o novo assistente de criação entra em atrito com seu Diretor de Criação, Chip Sanders (Jason Bateman). Paraplégico e ex-namorado de Sofia, Chip tenta a todo custo ser notado por uma grande agência de Barcelona. A questão é que por algum motivo, Chip está infeliz na modesta agência onde é visto como um gênio e resolve descontar isso no marido de sua ex, o pobre Tom.

Um detalhe do cotidiano da agência me chamou a atenção. Durante todo o dia, as pessoas brincam com uma bola imaginária da "aceitação", que tem por objetivo integrar toda a equipe. Como eu li em alguma crítica do filme, é uma paródia à autoajuda dessas agências moderninhas de publicidade. A mesa de reunião bem no centro com paredes transparentes também ajuda a evidenciar a fama dessas agências pequenas e criativas.

Um outro personagem tem grande destaque no roteiro, é o garoto Wesley (Lucian Maisel), o vizinho de Tom e Sofia que tem a estranha habilidade de engolir um sanduíche inteiro em poucos segundos. Tom aproveita-se dessa destreza do menino para propor um comercial a um cliente da agência. Todos adoram a sacada criativa e é ai que entra minha ferrenha crítica.

Quer dizer, o cara chega na agência e logo de cara tem a grande ideia para vender o produto daquele cliente importante? Ok, ok, tudo bem que uma boa ideia não precisa de toda a burocracia de um plano de marketing, briefings ou coisa parecida, afinal, estamos falando apenas de uma grande ideia. Mas por favor, não joguem no lixo a importância de quem trabalha de verdade para assessorar a publicidade das empresas. O filme, infelizmente, passa a impressão de que qualquer um pode ser publicitário. Afinal, o que é ser publicitário para essa gente? Basta bolar alguma coisa nova?! Basta estar cheio de "ideiazinhas" bacanas?!

Não mesmo! Ser publicitário exige uma boa faculdade, exige ler teoria da comunicação, psicologia na veia, pesquisa, conhecimentos técnicos e uma dose considerável de boas experiências. Claro que também exige muita criatividade para ter a puta ideia na hora certa. De qualquer forma, as pessoas acostumaram-se a ver apenas o filé mignon da coisa, e isso se comprova quando Tom tenta explicar a estratégia de penetração do produto. Lamentável.

Elenco:
Zach Braff | Tom Reilly
Amanda Peet | Sofia Kowalski
Jason Bateman | Chip Sanders
Charles Grodin | Bob Kowalski
Mia Farrow | Amelia Kowalski
Lucian Maisel | Wesley
Donal Logue | Don Wollebin
Amy Poehler | Carol Lane
Fred Armisen | Manny
Bob Stephenson | Doug
Marin Hinkle | Karen
Yul Vazquez | Paco
Paul Rudd | Leon
Amy Adams | Abby March

Título original: The Ex
Direção: Jesse Peretz
Gênero: Comédia
Origem: Estados Unidos
Ano: 2007
Duração: 90 minutos
Estúdio: 2929 Productions | This Is That Productions
Trailer: clique aqui
Site: clique aqui

:: Nota do blogueiro: 7.2
Por quê? Eu não gosto de comédia romântica (minha namorada que o diga), mas esse filme não é de todo o mal. Fora os contras mencionados no texto, algumas "sacadinhas" com o universo de agências de propaganda fazem valer a pena assistir.

3 comentários:

kArEn disse...

Adoro as dicas de filmes. ;)
Sucesso.

Publicitário realista disse...

Lamento informar, mas quem gastou seu tempo achando que a faculdade de comunicação e o curso de sei-lá-o-quê seriam decisivos para sua atuação no mercado publicitário se deu mal. Publicidade, ainda mais do jeito que vem sendo feita ultimamente, pode ser feita até pelo macaco da novela das sete.
Faculdade, pesquisa, teoria da comunicação? Fala sério! Esse bolodório todo serve para quê no dia-a-dia? É por isso que quem não é do ramo tende a ver os publicitários como meros enganadores, gente que se dá uma importância excessiva e que, na verdade, faz um trabalho que qualquer um poderia fazer.
Quer fazer um bom negócio? Compre um publicitário pelo que ele vale e venda pelo que ele acha que vale... melhor negócio não há!
Publicitário só quer saber de badalações e prêmios para se vangloriar com os outros publicitários e com suas mães. Afinal, só eles mesmo para acreditar em publicitários...

Luciano Marino disse...

Aleluia irmão! Agora passe a mostarda.