quinta-feira, 31 de maio de 2012

Os 10 posts mais acessados do blog

Na semana que vem o nosso glorioso Louco, não. Publicitário atinge a marca de 1 milhão de acessos, e o que poderia ser um baaaaaita número perde um pouco da relevância se considerarmos que o blog tem 256 mil anos. Mas, como não gosto de deixar essas marcas redondas passarem em branco (o milésimo post não me deixa mentir), fiz uma lista com os 10 posts que mais contribuíram com esse milhão de cliques. E, por que 10? Perguntariam os mais detalhistas. Calma, eu explico: fiz as contas com uma calculadora HP e descobri que, se pegarmos 1 milhão, que é o número que estamos celebrando, e dividirmos por 100 mil, que é o valor do blog no mercado de ações, chegaremos inevitavelmente ao número 10. Sempre fui bom em matemática.

Bípedes, com vocês, os 10 mais:

Volkswagen: vídeo original vs. falso

Olha aí que maravilha de ação criada pela agência AlmapBBDO. Para ressaltar a importância das peças originais da Volkswagen foi colocado um banner em vídeos do YouTube que imitavam algum outro vídeo de sucesso. Ao clicar nesse banner você era direcionado para assistir ao vídeo original. Simples, divertido e brilhante, além de dar alguma razão para a existência dessa praga que surge durante a exibição dos vídeos youtubianos.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Quem entra no tráfico de drogas não tem para onde ir

Um tanto quanto diferente a abordagem deste anúncio da ONG internacional Luta pela Paz. Criada pela agência Staff a peça lembra que é praticamente impossível deixar o mundo das drogas. E antes que me esqueça, essa ONG foi criada pelo boxeador e antropólogo inglês Luke Dowdney, o mesmo autor do livro Crianças do Tráfico: um estudo de caso de crianças em violência armada organizada. Trata-se de uma obra que ficou mundialmente conhecida por mostrar o papel dos menores em facções criminosas do Rio de Janeiro

Com isso em mente, o fundo preto do anúncio faz mais o sentido, não acham?

terça-feira, 29 de maio de 2012

Nada se cria | 174

Compare e conclua. Tem uma chupada publicitária aí no meio ou estamos diante apenas de um recurso óbvio da mídia em questão? Já vimos coisas muito mais assombrosas por aqui, devo ressaltar. Com vocês o centésimo septuagésimo quarto Nada se cria. Veja todos os anteriores clicando aqui. Ou não.

























Mc Donald’s
Agência: Leo Burnett Chicago
País: Estados Unidos
Ano: 2005
























Vans Skateboard Shoes and Apparel
Agência: Tribal DDB Hamburgo
País: Alemanha
Ano: 2007

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Assento preferencial para quem bebe e dirige

Quer simplicidade maior que essa para lembrar que 5 mil pessoas por mês ficam paraplégicas por causa de acidentes de trânsito? Pois é, a criação é da AGE Isobar para a Cervejaria Ô Fiô.

Vi no sempre excelente blog Comunicadores, acessa lá.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Viral da Pepsi coloca jogador da NBA disfarçado de idoso

Mais um viralzinho show de bola que surgiu recentemente nos Estados Unidos. A Pepsi disfarçou o armador Kyrie Irving, do Cleveland Cavaliers, de idoso e o levou para uma quadra pública no centro de Bloomfield, Nova Jersey. Com aquele jeitão de pegadinha, o velhote acompanhava o bate-bola do lado de fora até ser chamado para entrar no jogo depois que seu sobrinho se machuca.

No começo o jogador da NBA errou algumas jogadas propositalmente, mas logo na sequência começou a dar um verdadeiro show em quadra. Vale lembrar que  Irving foi considerado o melhor novato da última temporada da NBA. "Tio Drew", como é chamado no vídeo, virou a atração do lugar, despertando os olhares curiosos de todos que passavam por perto.

Pesquisando mais a fundo, descobri que a brincadeira faz parte de um documentário do jogador que a Pepsi está preparando. É, meus amigos, tudo para vender mais refrigerante.

Luis Fabiano pagou a aposta, mas quem ganhou mesmo foi a Consul

(A máquina ajuda!) - E não é que o Luis Fabiano pagou a aposta que fez com o amigo Renato, do Botafogo? Como foi dito aqui na semana passada, os dois amigos apostaram, via Twitter, que o perdedor do jogo de domingo lavaria todo o uniforme do time adversário. Deu Botafogo, de virada: 4x2. A Consul, que não é assim uma Brastemp que não é boba, viu aí uma ótima oportunidade para gerar buzz em cima da brincadeira.

O vídeo abaixo mostra o desfecho de uma história que não teve perdedores, ou você acha que o Fabuloso também não tirou uma casquinha da situação toda? Belo case para ser ensinado nas universidades de Comunicação futuramente.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Anúncio com cheiro de cigarro



A agência capixaba Ampla Comunicação criou um anúncio diferente para a Unimed Vitória para o Dia Mundial Sem Tabaco. Para lembrar as pessoas que o cigarro destrói pessoas e ferra com tudo bolaram um anúncio que, acreditem, exala cheiro de cigarro. Genial? Eu acho que não. Na verdade, acho que está muito longe de ser.

Tenho uma opinião bem radical quando o tema da discussão é o cigarro. Sendo bem diplomático, diria que é algo que simplesmente não precisava existir, assim como as motocicletas e os deputados estaduais. Sendo menos diplomático, diria que o cigarro expõe a fragilidade do ser humano de tal forma que envergonha toda a espécie. Acho que defini bem, o vício do cigarro é vergonhoso. Se eu fosse um desses lunáticos que existem por aí criaria uma organização secreta e sem fins lucrativos que sairia explodindo todo e qualquer estabelecimento que comercializa esta merda. Certa vez fiquei sabendo que existe um grupo nos Estados Unidos que rouba anões de jardim para soltar em florestas distantes durante a noite. É um grupo de libertação dos pobres anões de jardim. Uma outra seita explode caminhonetes, dessas exageradamente grandes, que servem apenas para incentivar o consumismo excessivo de uma cultura fútil. Mas como eu não sou nenhum lunático, muito menos burro, já que sair explodindo lugares não é algo bem visto pelas autoridades, prefiro expressar a minha aversão ao cigarro em forma de postagens.

Como ia dizendo antes de me perder nas divagações, um dos piores inconvenientes do cigarro é o cheiro de esgoto estragado que ele tem. E isso que eu não costumo me incomodar com qualquer coisa, mas me irrita profundamente o potencial que o cigarro tem de impregnar seu fedor nas pessoas a sua volta. Na verdade, esse é o único problema. Eu não ligo muito se o fumo mata o fumante, causa câncer, invalida os órgãos vitais, não ligo mesmo. Fumar é opcional, logo, foda-se quem fuma. E digo foda-se do fundo do coração. Já o odor incomoda a todos, emporcalha tudo, e o meu direito de não ter de sentir isso é totalmente ignorado pela falta de educação das pessoas, no caso, da falta de educação dos fumantes.

Claro que tudo isso é só um desabafo meio besta, sem muito sentido. Só queria dizer que um anúncio contra cigarros não precisava provocar a pior sensação que o fumo causa nos não-fumantes, por melhor que sejam as intenções. Me parece bem óbvio o tamanho do equívoco. Que fique aqui o protesto.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Getty Images: do amor ao bingo em 873 imagens

Vejam que filme simpático do famoso banco de imagens Getty Images criado pela AlmapBBDO. Usando apenas imagens do banco vamos do amor ao bingo em 873 fotos, fantástico! Só fico imaginando o trabalho dos diabos que isso deve ter dado.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Maradona vira faxineiro em comercial da Carlsberg

Tudo corria bem com o novo filme da cerveja que irá patrocinar a seleção inglesa na próxima Eurocopa. O vídeo divertidíssimo mostra uma academia fictícia onde se ensinam os ingleses a torcer por sua seleção nacional. Mas, reparem aos 1:05 a cena onde um suposto Maradona está limpando o chão da "escola de torcedores". Eu até ia catalogar este post no "Mais polêmico do que criativo", mas depois de assistir pela segunda vez concluí duas coisas: 1) ele não é mais polêmico do que criativo e 2) só estão zoando a Argentina. (o:

De qualquer forma, nem preciso dizer que os hermanos não ficaram nada felizes com a provocação. Por isso a assessoria da Carlsberg teve que se explicar à Agência Efe afirmando que a propaganda trata "com humor as idiossincrasias do futebol inglês" e que a referência à Maradona é "simplesmente um momento divertido de quatro segundos". Se a explicação colou eu não sei, mas que a criação da agência Fold7 ficou sensacional, isso ficou.

Nada se cria | 173

O filme da Zazoo já é um clássico, desses que sempre são lembrados em conversas de bar. O que eu não sabia é que os americanos o tinham mal e porcamente copiado. Assim é a vida.


Zazoo Condoms
Agência: Duval Guillaume
País: Bélgica
Ano: 2003


Zero Zero Four Condoms
Agência: Marcus Thomas
País: Estados Unidos
Ano: 2011

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Consul entra na aposta de Luis Fabiano e Renato

Isso é o que eu chamo de oportunidade. A Consul, antenada na aposta que rolou via Twitter entre os jogadores Luis Fabiano do São Paulo e Renato do Botafogo, aproveitou a excelente oportunidade e meteu a sua marca no meio da brincadeira. Os dois jogadores apostaram que o perdedor do duelo deste domingo no Engenhão deverá lavar o uniforme do time adversário. O vídeo abaixo explica direitinho como surgiu a aposta e como a Consul será a maior vencedora do embate, a menos, é claro, que o jogo termine empatado.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

O significado das marcas de automóveis

Uma das coisas que mais me chamou atenção no primeiro dia de aula na faculdade de comunicação foi o que disse um dos meus professores de marketing. "Senhores, agora que vocês estão na universidade precisam saber de algumas verdades inconvenientes". E então ele falou sobre várias teorias de conspiração e de como algumas grandes marcas escondem mensagens subliminares. 

Seu discurso chegou, inevitavelmente, à indústria automobilística e todo seu arsenal de guerra para vender benefícios emocionais em detrimento de atributos materiais. Eu gostei tanto daquilo que decidi que jamais faria outra coisa da minha vida que não estivesse relacionado ao universo da criação dos tais benefícios. Eu queria ser um guerrilheiro, como Che Guevara.

Dito isso, quero compartilhar aqui os logotipos das principais marcas de automóveis do mundo e o que cada um diz por trás de suas formas. Não se deixe enganar, nesse negócio nada é por acaso.


Chevrolet | A "gravatinha" é um grande mistério, mas duas teorias chamam a atenção. A primeira é que a forma tenha sido "roubada" de um papel de parede de um hotel de Paris, em 1908. A outra sugere que o logo tenha sido uma homenagem à bandeira da Suíça, país de origem de Louis Chevrolet, um dos fundadores da marca.


Fiat | O nome é uma abreviação de "Fabbrica Italiana Automobili Torino", que se traduz como "Fábrica Italiana de Automóveis de Turim", a cidade de origem da marca. O logo atual é uma releitura da identidade visual adotada nos carros até a década de 1960 e, segundo a montadora, sugere "tecnologia avançada, design italiano, dinamismo e individualismo".


Volkswagen | Parece óbvio, mas nem todas as pessoas percebem que o logo traz a letra V sobre a letra W. Em alemão, "volks" significa "povo", enquanto "wagen" pode ser traduzido como "carro". O "carro do povo", neste caso, era o Fusca (ou Volkswagen Sedan), desenhado por Ferdinand Porsche para o ditador Adolf Hitler, que queria um veículo barato e confiável para todos os alemães.


Ford | Considerado um dos mais bem-sucedidos logos da história, o oval azul da Ford homenageia o fundador da companhia, o americano Henry Ford. É uma das marcas que menos mudou ao longo do tempo em termos de forma, cor e tipo de fonte utilizada.

Audi | As argolas entrelaçadas simbolizam as quatro marcas alemãs que formaram a Auto Union: Horch, Audi, Wanderer e DKW. Em 1985, a empresa decidiu adotar apenas o nome Audi AG.

Nissan | O nome é uma abreviação de "Nippon Sangyo", que significa, literalmente, "indústrias japonesas". A sigla foi adotada na década de 1930 para ser utilizada na Bolsa de Valores de Tóquio. O desenho do logo mudou com o tempo, mas os elementos básicos, como o círculo, que representa o Sol, e a barra transversal (força e sucesso) permanecem.

BMW | Embora a história mais conhecida seja a de que o símbolo da BMW representa uma hélice de avião girando contra o céu azul, a verdadeira origem é mais simples. O logo é uma junção das marcas da Rapp Motorenwerke (que, sim, fabricava motores de aviões no início do século 20) com as cores da bandeira da Bavária, região de origem da montadora alemã. A "lenda" da hélice começou em 1929, quando uma propaganda da BMW fez a associação entre a marca e suas origens na indústria aeronáutica.


Peugeot | O leão remonta às origens da empresa, que no início do século 19 fabricava ferramentas, em especial serras, na França. Os irmãos Peugeot escolheram o animal por causa do "poder de suas mandíbulas". Ao longo do tempo, o símbolo evoluiu até a forma moderna a estilosa de hoje.


Mercedes-Benz | A famosa estrela de três pontas representa a ambição de Gottlieb Daimler, um dos fundadores da marca alemã, de motorizar "terra, água e ar".

Ferrari | O cavalo rampante era utilizado pelo piloto de caça italiano Francesco Baracca na lateral de seu avião durante a Primeira Guerra Mundial. Em 1923, a mãe do herói pediu ao fundador da Ferrari que colocasse o símbolo em seus carros, dizendo que traria sorte. Enzo Ferrari gostou da ideia e adicionou o fundo amarelo, a cor da região de Modena.

Citroën | As duas letras "V" invertidas, conhecidas como "double chevron", remontam à engrenagem helicoidal criada pelo engenheiro Andre Citroën, fundador da marca.

Kia | A sigla estilizada deriva da palavras sino-coreanas "ki", que significa "sair" ou "erguer", e da letra "A", em referência à Ásia. Traduzindo literalmente, "erguer-se da Ásia", ambição que também pode ser compreendida a partir da forma ovalada (do mundo) ao redor do nome.

Hyundai | Embora simples, o logo da montadora-sul coreana esconde alguns simbolismos. O "H" estilizado, que significa Hyundai, também representa duas pessoas se cumprimentando, apertando as mãos (uma referência à relação entre empresa e consumidor). A forma ovalada, por sua vez, indica a expansão da marca para o mundo.


Renault | A forma de diamante contínuo do símbolo da Renault tem a intenção de passar atributos como prestígio, sofisticação e durabilidade.


Jaguar | Não há muito mistério no jaguar que inspirou a marca britânica. O felino representa a capacidade dos veículos de entregar alto desempenho e controle total.


Toyota | As duas formas ovaladas na parte de dentro representam o coração do consumidor e o coração da empresa "entrelaçados" em uma relação de benefício mútuo. Além disso, juntos, eles constituem a letra "T" e a forma de um volante. O oval maior, na parte de fora, simboliza o mundo "abraçando" a marca. A variação na espessura dos traços remete à técnica de pintura do pincel japonês.

Lamborghini | Os touros sempre foram a obsessão de Ferruccio Lamborghini, fundador da empresa italiana, que era do signo de touro. Além disso, ele era fanático por touradas e, até hoje, os superesportivos da marca são batizados com nomes de touros famosos (como Diablo, Murciélago e Aventador).

Mitsubishi | O nome é uma combinação dos termos japoneses "mitsu" (três) e "hishi" (um tipo de castanha da Ásia). Em conjunto, no entanto, "mitsubishi" serve para designar a forma de um quadrilátero convexo ou de um diamante, que pode ser visto no logo. A marca dos três diamantes foi escolhida pelo fundador da companhia, Yataro Iwasaki, e supostamente é uma junção dos brasões da família Yamauchi, que dominava a região de Tosa, onde Yataro nasceu, e da própria família Iwasaki.


Subaru | O termo "subaru", em japonês, significa "unir", mas também serve para designar seis estrelas na constelação de Touro conhecidas como Plêiades. Segundo a mitologia grega, esses seis astros, representados no logo da Subaru, são as filhas transformadas do titã Atlas.


Porsche | O logo da fabricante alemã junta elementos do brasão de Württemberg-Baden, como a região de origem da marca era chamada, com o cavalo rampante, que, além de representar força e poder, é um dos elementos-símbolos da cidade de Stuttgart, onde fica o quartel-general da Porsche.
Fonte: R7 Carros

segunda-feira, 14 de maio de 2012

A diferença entre publicitários e pessoas normais

Veja que curioso este infográfico que a agência Heat bolou para comparar nós, publicitários, com pessoas normais. Entende agora por que este blog tem o nome que tem?

http://www.updateordie.com/wp-content/uploads/2012/05/inline-HEAT_infographic_layout91.jpg

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Nova identidade visual da Batavo

A Batavo, assim como tantas outras grandes marcas com mais de meio século de vida, jamais deveria inventar moda com seu logotipo. Simples assim. Basta não fazer nada e preservar a maldita tradição. Mas, em vez disso, preferem "modernizar" a identidade visual e acabam cagando com tudo. 

Por Deus, a Batavo tem 70 anos, sempre se orgulhou de sua tradição e de fazer parte da vida dos brasileiros. Não entendo por que cargas d'água fizeram essa lambança com o seu maior patrimônio. Convenhamos, para quem tem Nestlé e Danone como concorrentes, não podem se dar ao luxo de perderem o prumo da coisa.

Até onde me informei, e normalmente não vou muito longe nas minhas fontes de informação, levaram aproximadamente um ano e meio de estudos para reposicionar a marca. Vocês sabem o que significa ficar 18 meses lambendo uma ideia?

Pois é, a holandesa carismática do logo antigo ganhou contornos mais distintos, lábios mais carnudos, sobrancelhas mais finais, e se bobear, até colocaram alguns mililitros de silicone nos seios. Francamente, não sei que diabo de defesa arrumaram para dar essa turbinada na coitada da moça. Devem ter se inspirado em alguma panicat, talvez.

E para finalizar a minha análise altamente crítica e mal humorada, registro aqui que não gostei da tipologia, não gostei do slogan, do tom de azul, do degradê e também não gostei do novo nariz. E tenho dito!

quinta-feira, 10 de maio de 2012

O Antipode map te mostra o que existe do outro lado do mundo

Vejam o que faz este simpático aplicativo do Google. Você marca a sua posição no mapa e ele diz exatamente onde fica o outro lado do mundo, caso você resolvesse sair cavando igual a uma toupeira. Qual é a utilidade disso? Nenhuma! Mas veja aí que é legal.


Na imagem eu marquei a minha cidade natal, Colider, no extremo norte de Mato Grosso. Busquei esse ponto porque certa vez, ainda na minha infância naquela pacata cidade, inventei de cavar no quintal de casa. Meu objeto era chegar à China, ou algum lugar parecido. Tinha muita curiosidade de saber se os chineses realmente viviam de cabeça para baixo, tal qual sugeria os desenhos animados que via na tevê. Sim, eu era uma criança bem estúpida.

Lembro que quando cheguei a pouco mais de um metro e meio de profundidade percebi que teria sérios problemas para levar a cabo a minha missão. Também passei a me incomodar com alguns apelidos maldosos que estava ganhando na escola - "tatu esquizofrênico" era o pior deles. Ainda bem que, 20 anos depois, pude solucionar esse grande enigma que sondava a minha imaginação. Graças ao Google pude saber que se tivesse cavado aquele buraco até o fim chegaria a uma pequena ilha nas Filipinas chamada Ponson.

E antes que você pense que eu nasci no cu do mundo, veja que até o Jornal Nacional dedicou algum tempo para falar bem da minha querida cidade que ninguém conhece:



Não riam do aeroporto !

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Arno: vento na máxima potência

Tem coisa mais linda que isso?


terça-feira, 8 de maio de 2012

E 20 anos depois tudo isso cabe no seu bolso...


segunda-feira, 7 de maio de 2012

Nada se cria | 172

Os anúncios abaixo me fizeram lembrar de um longínquo post deste blog veio de guerra (reveja aqui). Na essência, diria que é a mesma coisa. No tênis não existem autodidatas, vou repetir: no tênis não existem autodidatas. Mais uma vez só para garantir (não custa nada): não existem autodidatas. Ou você faz aulas e aprende as técnicas corretas para se bater direito numa bolinha, ou nunca jogará bem - sou a prova viva disso. 

Pratico o nobre esporte pelo menos três vezes por semana - esse número já chegou a sete, quando nada mais importava -, e diferente do futebol, onde é possível jogar a vida toda e ainda assim ser ruim, no tênis a técnica prevalece. Se você joga, você evolui. Se não joga, regride. Não tem mágica. Um novato jamais vai ganhar de alguém que joga há mais tempo. Não existem cagadas, é uma lei básica do esporte, um fato inquestionável. Certa vez li que nenhum jogador entra para o circuito profissional antes de ter pelo menos 10 mil horas de treino no currículo.

Tudo isso devidamente explanado sem a mínima necessidade, reparem que belos anúncios temos aqui. Nem pense em não entendê-los. Apesar do possível plágio, diria que trata-se de uma bela ideia. Minha única objeção está no fato de que acertar um maldito pássaro não é uma exclusividade dos jogadores dotados de pouca técnica, veja o que aconteceu nesse jogo. O mais legal é a reação de um dos jogadores depois da tragédia.











































Fillol Tennis School
Agência: Euro RSCG
País: Chile
Ano: 2001


Tennis Academy Anders Gullberg
Agência: H2e Hoehne Habann Elser
País: Alemanha
Ano: 2002

quinta-feira, 3 de maio de 2012

O que você não vê quando vai ao supermercado

Impressionante! Tente se lembrar de alguma vez que você foi ao supermercado e não voltou pra casa com pelo menos uma dessas marcas debaixo do braço. Isso mesmo, praticamente 11 marcas dominam a coisa toda.


:: Clique na imagem para ampliar

O gráfico acima é apenas de marcas importadas, adicionando a Brasil Foods, temos ainda:


Fonte: Chongas

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Guerrilha da construtora Plaenge simula apartamento em escala real


Quem passar pelo Goiabeiras Shopping durante o mês de maio vai se surpreender com essa bela ação de guerrilha da Plaenge, em Cuiabá. Para divulgar o Arboretto - empreendimento que está sendo construído naquela mesma região - a construtora adesivou a planta do apartamento no piso central do shopping. O legal é que as medidas obedecem a escala real do apartamento, permitindo que os interessados tenham a noção exata da sua futura residência. Alguns móveis e objetos de decoração completam o realismo da ação.

E você, o que achou?